Você sabe o que é economia compartilhada?

alegre-mulher-mostrando-a-tela-do-telefone-para-seus-colegas-animados

A economia compartilhada é uma realidade que chegou para ficar. Ainda não entende do assunto? Confira o artigo que preparamos para você saber o que é, quais empresas atuam na modalidade e as vantagens que ela pode trazer para sua vida.

Economia compartilhada é uma tendência que chegou para mudar os hábitos dos consumidores do mundo atual. É uma forma de dividir a compra ou o uso de produtos e serviços, criando um consumo colaborativo. Pode parecer complicado em um primeiro momento, mas você com certeza já viu ou ouvir falar sobre empresas que atuam nesta modalidade de comércio.

Um exemplo disso são os serviços de compartilhamento de patinetes e bicicletas, que possibilita a interação entre as pessoas. Esses serviços causam grandes mudanças nos modelos de negócios a que estamos acostumados. É um desafio e tanto para novos empresários e uma nova forma de consumir que as pessoas têm acesso. O bom disso tudo é que a economia compartilhada aumenta a competitividade do mercado, apresenta preços mais atrativos para os consumidores, melhora a qualidade dos serviços, aquece a economia e estimula o surgimento de novos negócios. 

Essa nova forma de consumir pode trazer muitas vantagens – tanto ao consumidor quanto ao empresário. Mesmo assim, é preciso entender do assunto e estar aberto a esses novos modelos empresariais.

Quer saber mais sobre economia compartilhada, como ela funciona, que empresas atuam com isso e quais ideias você pode adotar para atingir o sucesso profissional? Então continue a leitura e confira o artigo que preparamos para que você saiba tudo sobre o assunto!

Baixe a sua planilha financeira pessoal

O que é economia?

Entender de economia é fundamental para qualquer cidadão. Independentemente de ser especialista da área ou um consumidor, compreender a economia contribui para uma boa vida financeira, o bom andamento dos negócios e novas ideias de empreendimento. Além disso, estudar a dinâmica da economia é imprescindível para tomadas inteligentes de decisões e antecipação de tendências e análises de consumo.

Para que você saiba mais sobre o assunto, é preciso entender que a economia é uma ciência que engloba estudos sobre produção e consumo de bens e serviços. Por meio dela é possível compreender as dinâmicas econômicas que acontecem no mundo.

A economia é dividida em microeconomia e macroeconomia. Enquanto a primeira foca no ponto de vista de uma empresa e consumidores de forma individual, a segunda trata dos resultados conquistados pelas empresas, consumidores de um modo geral e do governo.

Para um empresário ou aspirante a empreendedor, por exemplo, entender a microeconomia é fundamental. A partir desse conhecimento é possível avaliar o comportamento dos consumidores e analisar formas de aumentar os lucros.

A macroeconomia, por sua vez, mostra aspectos inerentes ao crescimento econômico, formas de distribuição das atividades e estudos sobre o capital e o trabalho.

Alguns aspectos da economia, sim, podem ser destinados somente aos profissionais e estudantes da ciência. É preciso, no entanto, entender a economia com um agente permanente no nosso dia a dia, desde o momento em que tomamos nosso café da manhã até quando ouvimos mudanças na taxa Selic, por exemplo.

O que é economia compartilhada?

Economia compartilhada é um modelo econômico que se baseia em consumo colaborativo. Isso acontece por meio de compartilhamento, troca, empréstimo e aluguel de bens ou serviços. Um dos principais objetivos é utilizar recursos com baixa frequência de utilização, permitindo que outras pessoas usufruam deles – mesmo sem ter a sua posse.

Para que a empresa seja classificada como de economia compartilhada, precisa atender a alguns critérios. Veja abaixo quais são eles.

  • Promover o acesso a bens pouco utilizados.
  • Beneficiar consumidores por meio do acesso a bens e serviços.
  • Ter redes descentralizadas e marketplaces.

Empresas desta categoria promovem à sociedade a sensação de benefício mútuo e, de quebra, estimulam o senso de responsabilidade coletiva e pertencimento à sociedade.

Importante lembrar que o compartilhamento e a economia coletiva foram possíveis graças à internet, já que muitas das transações e divulgações acontecem no meio digital.

Quando surgiu a economia compartilhada?

A ideia de economia compartilhada surgiu depois da crise econômica mundial de 2008. Com o objetivo de poupar recursos financeiros e naturais, empreendedores foram lançando ideias e negócios lucrativos e que passaram a utilizar recursos com maior capacidade de consumo.

Foi a forma encontrada para ajudar os consumidores que passaram a ter menor poder de compra, contribuindo para que eles pudessem buscar formas de reduzir os custos do compartilhamento de bens e serviços. As comunidades passaram a se conectar pela internet, fazendo com que as transações e os encontros fossem rápidos e possíveis. 

A partir de 2010 o conceito de consumo colaborativo também foi incorporado à economia compartilhada. O que antes era resumido à partilha de produtos, hoje se estende a diversas atividades, como compra coletiva, troca, propriedades compartilhadas, aluguéis por temporada, empréstimos de produtos e até modelos de assinaturas.

Qualquer pessoa pode fazer economia compartilhada?

Sim, qualquer um de nós pode aderir, lucrar e economizar com a economia compartilhada. É possível fazer isso por meio do compartilhamento de veículos, por exemplo. Você pode economizar por meio do oferecimento de caronas, por exemplo, ou até alugando seu carro para uso por outro consumidor.

Também é possível alugar sua casa de veraneio por meio de plataformas como o Airbnb, por exemplo, ou então deixando disponível um quarto na sua casa. Receber hóspedes pode ser uma forma de você complementar sua renda e, de quebra, oferecer novas experiências para turistas e executivos. 

A economia compartilhada também pode acontecer por meio da venda ou troca do que você não usa mais. Roupas, eletrodomésticos, livros e outros objetivos podem ser vendidos e aproveitados por outras pessoas. Assim você consegue levantar um dinheiro extra e poupar os recursos naturais que seriam necessário para a produção desses objetos. 

Como você pode perceber, qualquer pessoa pode praticar a economia compartilhada, basta ver o mundo e a economia com outros olhos.

Baixe o infográfico e veja o passo a passo para contratar o seu empréstimo online

Quais empresas que utilizam a economia compartilhada?

Desde a criação do termo, muitas empresas de sucesso surgiram por meio da economia compartilhada. Veja abaixo alguns exemplos. 

Abertura Simples

Plataforma que conecta contadores de mais de 300 cidades do país a empreendedores que querem abrir sua empresa. 

DogHero

A empresa conecta cuidadores e donos de pets que precisam de hospedagem confortável e confiável para seus animais de estimação. 

Turbi

A ideia da Turbi é oferecer aluguel de carros para quem não tem um veículo ou para quem viaja para algum local e não quer depender de transporte público. 

Enjoei

Enjoei é um marketplace que liga pessoas que querem se desfazer de objetos pessoais a consumidores que buscam os mesmos produtos. É uma espécie de brechó online. 

MoObie

A empresa tem o objetivo de compartilhar carros e liga proprietários a locadores. A ideia é promover a sustentabilidade. 

Como as leis se aplicam a essa modalidade?

Um dos maiores desafios da economia compartilhada é sua regulamentação. A modalidade é alvo de críticas por não pagar os mesmos impostos das empresas tradicionais. Outra preocupação é que haja impacto negativo nos empregos do país. A Uber é um exemplo disso, uma vez que os motoristas não possuem vínculos empregatícios e nem se enquadram dentro das legislações trabalhistas. 

Também é preciso regulamentar a relação de compra e venda entre pessoas físicas, que não está prevista no Código de Defesa do Consumidor. O que se tem visto, mesmo sem legislação específica, é que trabalhadores e consumidores estão indo atrás de direitos e estão sendo ouvidos por procuradores, advogados e magistrados.

O crescimento da oferta desses serviços indica que há uma tendência do surgimento de novos tipos de regulação para evitar conflitos entre empresas tradicionais e de economia compartilhada.

Como a economia compartilhada pode ajudar o mundo?

Com suas raízes comprometidas com o conceito de sustentabilidade, a economia compartilhada veio para fazer a diferença. Veja abaixo como ela contribui para um mundo melhor. 

  • Promove o acesso a produtos e serviços a pessoas com menor poder de compra.
  • Poupa recursos naturais.
  • Economiza dinheiro.
  • Oferece novas formas de complementação de renda.
  • Contribui com o meio ambiente e a sustentabilidade.
  • Democratiza o empreendedorismo.
  • Apresenta novas formas de ver o mundo e as relações de consumo.
  • Estimula a concorrência.

Como você pode ver, empreender no setor ou ser consumidor de empresas que trabalham por meio de economia compartilhada é uma forma de agir de acordo com suas ideias e princípios.

aqui as parcelas não pesam no bolso

Economia compartilhada: vantagens e desvantagens

A economia compartilhada pode ser benéfica para muitos, mas pode também apresentar algumas desvantagens. Veja abaixo.

Vantagens da economia compartilhada

  • Facilidade de acesso à entrada no mercado.
  • Facilidade de acesso a produtos e serviços de todos os tipos.
  • Reutilização de recursos.
  • Economia de dinheiro.
  • Preocupação com o meio ambiente.
  • Redução de custos internos.

Desvantagens da economia compartilhada

  • Pouco respaldo jurídico.
  • Ausência de vínculo empregatício.

Como você pôde perceber, a economia compartilhada possui mais vantagens do que desvantagens. Na hora de empreender no setor ou de consumir produtos e serviços desta modalidade, o ideal é estar sempre atento à reputação e à avaliação de usuários que já tiveram vínculos com pessoas e empresas envolvidas.

Bcredi

A Bcredi é uma fintech que oferece Crédito com Garantia de Imóvel com uma das menores taxas do Brasil, de um jeito descomplicado. Nossos conteúdos te ajudam a entender melhor o universo financeiro e a fazer melhores escolhas com o seu dinheiro!

Visualizar todas as publicações

Um jeito descomplicado de você acompanhar as novidades do nosso blog.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *