Tecnologia e as profissões reinventadas: saiba como será o contador do futuro

Tecnologia e as profissões reinventadas: saiba como será o contador do futuro
Julia Broens

9 de outubro de 2018

As transformações trazidas pela tecnologia fazem com que os profissionais precisem se adaptar e, cada vez mais, se reinventar. Profissões tidas como tradicionais também enfrentam grandes desafios: conheça as mudanças que os contadores estão enfrentando e como será o contador do futuro.

Não é de hoje que a tecnologia muda a maneira de se trabalhar. Ao olhar para a história, foram vários os momentos em que isso aconteceu. Um grande exemplo disso foi a Revolução Industrial, que começou na Inglaterra, no século 18. Com o desenvolvimento das máquinas e a expansão das fábricas, os trabalhadores precisaram se adaptar: quem antes fazia o seu trabalho totalmente manual, passou a aprender a operar as máquinas.

Essa tendência se tornou ainda mais forte com o passar dos anos. Com isso, a tecnologia trouxe grandes mudanças para certas profissões. Há alguns anos, para se fazer uma ligação de longa distância, uma telefonista precisava operar e transferir a ligação de maneira manual. Hoje, você consegue ligar, falar e até mesmo ver por vídeo uma pessoa que esteja em qualquer lugar do mundo.

Hoje, vivemos a chamada quarta revolução industrial. Esse é o período marcado pelo desenvolvimento de tecnologias que vão mudar a maneira como vivemos e trabalhamos. Em 2020, por exemplo, cerca de 35% das competências exigidas no mercado de trabalho terão mudado. Para não sermos substituídos por robôs, vamos precisar nos adaptar.

Mas como saber se a sua profissão pode ser mudar pela tecnologia? Na dúvida, reinvente-se!

São muitos os segmentos que precisam se reinventar. O contador não fica fora dessa regra: muita gente ainda remete à ideia de que o contador está rodeado de papeis, fazendo contas na calculadora e anotações em livros. Mas a tecnologia vem mudando esse cenário com o passar dos anos.

Para entender mais sobre as mudanças na profissão de contador, conversamos com o Edinaldo Moreira, diretor financeiro, de inovação e novas tecnologias da Attentive Contabilidade e Serviços. Edinaldo tem 25 anos de experiência na AMBEV e há quase 10 anos ingressou na carreira de empreendedorismo, quando entrou na Attentive.

Os desafios do contador do futuro

Edinaldo entende que um grande desafio para o contador do futuro é lidar com a inteligência artificial. “O nosso processo interno vai ser dizimado pela inteligência artificial e nós estamos falando de três anos. Ou seja, toda a minha equipe vai mudar de função daqui três anos”.

Para que o profissional consiga trocar de função, é preciso desenvolver as novas competências necessárias, em um processo chamado reskilling. “A partir do momento em que se classificam as tarefas que vão morrer em três anos, eu vejo o que vai sobrar e quantos funcionários eu preciso ter. Quando a gente faz o nosso planejamento estratégico para os próximos três anos, a gente vai trabalhar com o reskilling, e vejo que tipo de conhecimento a minha equipe vai ter que ter e qual é a atividade que ele vai exercer no futuro para aquela atividade que acabou.”, afirma Edinaldo.

O contador também precisa acompanhar as mudanças e evoluções que acontecem no mercado. Para isso, Edinaldo destaca a participação em eventos, como o Conta Azul [CON]. “A primeira coisa que ele precisa fazer e está fazendo, especialmente os mais antenados, é participar de todos esses congressos como o da Conta Azul, porque faz parte do ecossistema. Não só o contador, mas todo tipo de empreendedor vai ter que entender que o ecossistema ele tá inserido e ele precisa ter uma participação ativa e, se possível, ser referência dentro desse ecossistema”, comenta.

Foco no cliente

Edinaldo também aponta que o contador, para não ser deixado para trás da tecnologia, precisa estreitar a sua relação com o cliente, usando a perspectiva dele sobre os problemas e as soluções. Para ele, é necessária uma mudança simples, mas que tem grande valor. “Até três anos atrás, o foco era no cliente. A partir desse momento que estamos vivendo agora, em 2018, o foco é do cliente – observando tudo a partir da perspectiva dele. Essa mudança é fundamental. Eu vou e resolvo um problema do cliente. Eu quero vender soluções para ele. Quando em tenho foco no cliente, eu apenas quero vender minhas soluções para ele”.

Mais que um simples contador, o profissional da contabilidade assume o papel de consultor financeiro para os seus clientes, apresentando soluções mais inteligentes e as alternativas mais adequadas para a sua realidade. “Agora com o foco do cliente, eu vou lá vender crédito para ele. Eu vou ensinar a ele como ele vai conhecer uma opção como a Bcredi, como ele vai fazer o empréstimo e qual é a melhor opção para a empresa dele”, afirma Edinaldo.

Os desafios na profissão são inúmeros, mas é fundamental enfrentá-los. E você, como está se reinventando na sua profissão?

Julia Broens

Seguidora fiel do mundo financeiro, de inovação e tecnologia, escrever sempre foi uma das minhas grandes paixões. Sou formada em Comunicação Organizacional e acredito que a boa comunicação é fundamental para descomplicarmos o universo financeiro

Um jeito descomplicado de você acompanhar as novidades do nosso blog.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *