O que é fintech e como ela pode fazer a diferença nas suas finanças

Como as fintechs mudaram o mercado financeiro

Trazendo toda a velocidade e praticidade da tecnologia para o mundo das finanças, as fintechs estão mudando radicalmente a maneira como o mercado financeiro opera e como as pessoas lidam com as suas finanças pessoais e empresariais.

Com certeza você já ouviu a palavra “fintech” antes. No jornal, na internet, em propagandas… O termo é relativamente novo no setor financeiro e vem se tornando cada vez mais popular nos últimos anos. E é aí que surge a questão: o que é fintech?

O significado de fintech é simples: a palavra é originalmente do inglês, e é uma junção das palavras “financial technology” (“tecnologia financeira”). Essas palavras resumem bem qual é o principal objetivo dessas empresas: aliar a tecnologia às finanças para que as operações financeiras se tornem mais fáceis, rápidas e acessíveis para todos, até para quem não entende muito do assunto.

Em sua definição mais técnica, as fintechs são startups com foco em inovação, ou seja, são operações pequenas que dependem de investidores para crescer e conquistar espaço no mercado, e buscam melhorar e transformar métodos e processos já existentes no setor financeiro como um todo, agindo nas mais diferentes áreas. As fintechs surgiram a partir da necessidade da sociedade atual de ter um sistema financeiro mais focado no digital, com menos burocracia e mais agilidade – diversas áreas da nossa vida já acontecem no espaço digital, e algo tão importante como a parte financeira não poderia ficar de fora.

Vantagens

As vantagens de uma fintech são várias, tanto para o cliente quanto para o mercado. A praticidade de suas operações é uma das principais: através delas, hoje já é possível realizar praticamente qualquer processo relacionado a finanças pelo celular ou pelo computador – abrir uma conta, fazer transferências, encontrar bons investimentos, fazer um empréstimo, fazer um financiamento… Tudo isso de maneira muito mais rápida, sem ter que sair de casa, muito menos enfrentar as filas longas nos bancos físicos. Essa praticidade também é um ponto positivo no quesito acessibilidade, já que permite que até quem não tem familiaridade ou experiência com finanças realize as operações mais básicas de maneira fácil e rápida.

Outra das maiores vantagens de uma fintech é o custo reduzido: como são operações menores e focadas no digital, requerem menos custos operacionais com itens como espaços físicos e a impressão de documentos, por exemplo, e isso tem um efeito direto nas taxas cobradas dos clientes, que são notavelmente menores, menos frequentes e mais transparentes.

Falando em transparência, esse também é um ponto de destaque das fintechs: está em sua essência que todos os seus processos sejam o mais transparentes possíveis, sem distrações, termos ambíguos ou enganosos, taxas escondidas… Sua principal missão é que o cliente saiba exatamente o que está acontecendo com o seu dinheiro, e que o seu planejamento financeiro possa ser feito da melhor forma possível.

A especialização das fintechs também é um dos principais pontos positivos da modalidade, e um dos fatores mais influentes na qualidade do seu serviço. Enquanto os bancos tradicionais oferecem dezenas de serviços diferentes para seus clientes, as fintechs se especializam em apenas alguns, geralmente similares entre si, o que permite que ainda mais atenção seja direcionada para a constante melhora desses serviços e a otimização dos processos envolvidos nas respectivas operações, fornecendo a mais alta qualidade e velocidade para seus clientes. Atualmente, entre as fintechs brasileiras, existem fintechs de crédito, fintechs de investimento, fintechs de empréstimo… Não importa qual é a sua necessidade financeira, com certeza existe uma fintech perfeita para você.

O relacionamento com os clientes e com o planeta é outro ponto que destaca as fintechs no meio financeiro. Como princípio básico, seu trabalho é totalmente focado no consumidor, e como fazer com que todos os processos sejam cada vez mais fáceis e acessíveis. Por isso, são particularmente excelentes quando o assunto é atendimento ao consumidor, fornecendo respostas e soluções personalizadas e precisas, e às vezes até com um toque de humor e familiaridade. Com isso, o consumidor se sente ainda mais satisfeito e seguro com os serviços fornecidos pelas fintechs, e acredita que está fazendo uma boa escolha.

E por serem focadas com operações digitais, naturalmente utilizam menos papel e plástico com boletos, faturas e contratos, o que tem um impacto positivo na natureza a curto e a longo prazo – algo que está sendo cada vez mais valorizado por consumidores das mais diversas áreas.

Esses fatores fazem com que as fintechs sejam particularmente populares com a parcela mais jovem da população, que cresceu totalmente integrada ao mundo digital e busca por alternativas que também operem nesse espaço, ao invés de se conformar com as opções mais tradicionais.

Fintechs são seguras?

Quando se trata de fintechs, a dúvida mais presente é se elas são realmente seguras, afinal, ainda estamos muito acostumados com os bancos tradicionais, que tem um nome de mercado estabelecido e décadas de tradição. Mas não precisa ter medo, as fintechs no Brasil são muito seguras! A  Resolução nº 3.954 do Banco Central do Brasil é uma das regulamentações do setor que garantem a segurança e legitimidade das operações, além de diversas outras, como a Lei Geral de Proteção de Dados, que entrou em vigência em agosto de 2020 e regulamenta a coleta, armazenamento e uso de dados pessoais. O site da Associação Brasileira de Crédito Digital também é um ótimo guia de fintechs confiáveis, notícias e orientações sobre o setor.

Mas como em toda operação que envolve dinheiro, é necessário cautela e informação: antes de confiar em qualquer empresa, faça um pouco de pesquisa, peça indicações à conhecidos e compare suas opções. Duvide de promessas muito vantajosas e de reputações duvidosas, e sempre certifique-se da segurança de todas as operações que realizar. Use as informações disponíveis a seu favor!

A importância das fintechs no mercado financeiro

Mais do que apenas novas instituições financeiras, as fintechs representam o início da nova era do mercado financeiro, e são o caminho do futuro. Elas foram criadas com a intenção de resolver problemas, acelerar o crescimento de quem às utiliza e facilitar operações tanto para os clientes quanto para o mercado em si. 
Como pioneiras em soluções e campeãs em satisfação de clientes, as fintechs vieram para contribuir com uma sociedade cada vez mais consciente sobre suas finanças pessoais e como o seu dinheiro é administrado e utilizado.

Bcredi

A Bcredi é uma fintech que oferece Crédito com Garantia de Imóvel com uma das menores taxas do Brasil, de um jeito descomplicado. Nossos conteúdos te ajudam a entender melhor o universo financeiro e a fazer melhores escolhas com o seu dinheiro!

Visualizar todas as publicações

Um jeito descomplicado de você acompanhar as novidades do nosso blog.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *