Investir em tecnologia pode ajudar minha empresa?

notebook com apresentação sobre a mesa

Se você tem dúvidas sobre como investir em tecnologia levará sua empresa ao sucesso, leia este post. Aqui, mostramos quais serão suas vantagens!

Se você é daqueles empresários que acha desnecessário investir em tecnologia, saiba que precisa mudar seu pensamento agora. Afinal, ficar para trás é sinônimo de perder o cliente para a concorrência — e, com certeza, não é isso que deseja, certo?

Os diferentes sistemas foram criados com o objetivo de facilitar as atividades. Por isso, já deixou de ser um exagero dizer que uma nova ferramenta é um custo, isto é, um gasto sem retorno algum. Na verdade, ela representa um investimento, algo que renderá bons frutos no futuro.

Para entender melhor esse cenário, você precisa saber por que vale a pena fazer um investimento em tecnologia, como isso ajudará sua empresa a conquistar vantagem competitiva — ou seja, a diferenciar seu negócio para ser a preferência dos clientes — e como conseguir o capital necessário para isso.

Com esse conhecimento, você saberá tomar uma decisão inteligente, que ajudará seu negócio a alcançar o sucesso. Dúvida? Vem com a gente entender melhor o mundo da tecnologia.

Por que as empresas estão investindo em tecnologia e sistemas de informação?

Antes de entender os motivos que justificam esse investimento, é preciso entender os conceitos envolvidos. O primeiro, claro, é tecnologia. Você pode achar que essa explicação é simples e comum para o nosso cotidiano. Mas saberia explicar o que é, com suas palavras?

É provável que, nesse momento, tenha parado para pensar e se deparado com uma dúvida. É para isso que existem os dicionários. De acordo com o Significados, “tecnologia é produto da ciência e da engenharia que envolve um conjunto de instrumentos, métodos e técnicas que visam a resolução de problemas”.

Apesar de complexa, essa explicação deixa claro o que a tecnologia representa. Por meio dela, você consegue facilitar as atividades realizadas e solucionar os problemas que surgem no seu negócio.

Por exemplo, se você ainda emite notas fiscais manuais e sabe que precisa de um emissor, está com um gargalo na empresa. Ao investir em um software de gestão que conta com esse módulo, otimiza o processo e atende os clientes mais rápido. Com o tempo, você ainda perceberá que o controle do estoque se torna mais preciso, o fluxo de caixa está mais monitorado e há menos desequilíbrio entre as contas a pagar e a receber. Tudo isso porque você decidiu investir em tecnologia.

Agora vamos entender o que são os sistemas de informação. Eles são soluções automatizadas ou manuais que envolvem pessoas, máquinas e/ou métodos que organizam, coletam, processam, transmitem e divulgam dados para o cliente. Em outras palavras, eles não consistem em um equipamento ou solução específica. Tratam-se de diferentes sistemas que trabalham de forma integrada para atender a um objetivo de negócio.

Um exemplo é o ERP, ou sistema de gestão empresarial. Como citamos no exemplo anterior, ele reúne diferentes módulos, que integram os dados da empresa em um único lugar. A partir disso, você sabe qual setor gera lucro, aquele que gasta mais etc.

Dentre os sistemas de informação, você ainda pode usar o de gestão da cadeia de suprimentos. Voltado para a logística, ele integra os processos dos fornecedores para agilizar as atividades. Ali, você visualiza os dados de fornecedores, clientes e pontos de venda. Com as informações, são evitados erros nos pedidos. Assim, as mercadorias são entregues no prazo e com a quantidade correta. O resultado é um consumidor mais satisfeito.

Agora que você entendeu esses conceitos, percebe que eles estão interligados? Sem tecnologia, é impossível implementar um sistema da informação. Sem estarem juntos, sua empresa se torna arcaica, sem competitividade ou diferenciais de mercado.

Em resumo, a tecnologia e os sistemas de informação ajudam sua empresa a conquistar um espaço no mercado. Você passa a se destacar perante a concorrência e tem mais chance de vender seus produtos ou serviços. Ao mesmo tempo, os clientes se sentem satisfeitos com o seu atendimento. Como ele é ágil, fica mais fácil terminar as vendas, fechar bons negócios e atender ao que o consumidor preciso.

Aos poucos, você chega à fidelização. Isso significa fazer o cliente sempre escolher sua empresa, em vez de comprar de outro lugar. Perceba que esse processo é fundamental para ter vendas recorrentes. Isso porque, sempre que precisar adquirir um produto ou serviço, esse consumidor buscará o seu estabelecimento, físico ou virtual. Além disso, ele recomenda a sua marca para amigos e familiares — e eles representam mais oportunidades de vendas.

Quais são os motivos para investir em tecnologia na sua empresa?

Saber por que as empresas estão investindo tanto em tecnologias e sistemas de informação é apenas o primeiro passo. Você precisa entender que esse gasto não representa um custo, mas sim um investimento, como já explicamos.

Mas como garantir que investir em tecnologia garante competitividade? Quais são os benefícios da tecnologia nas empresas? Listamos os principais a seguir. Veja!

Aumento da eficiência e da comodidade pela automação de processos

Sabe todos os minutos perdidos com tarefas manuais? Eles são mais bem aproveitados com a ajuda dos sistemas de informação. As ferramentas tecnológicas automatizam as atividades repetitivas e burocráticas. Em outras palavras, tarefas como inserção de dados e realização de cálculos são realizadas de forma automática pelo próprio sistema.

Um exemplo simples é o do RH: na hora de calcular a folha de pagamento, um software específico faz esse processo sozinho. Basta selecionar os dados do funcionário e inserir alguma informação referente a hora extra ou adicionais de insalubridade.

O holerite é gerado de forma automática. Com isso, o contador ou o profissional de RH deixa de perder tempo desnecessário. No intervalo que elaboraria uma folha de pagamento, por exemplo, ele consegue gerar várias — a demora vai depender das informações a serem inseridas.

O resultado disso é ter mais horas para investir em ações estratégicas, como a captação de clientes e os cuidados com os colaboradores, que aumentam a motivação e o engajamento. Mais tempo investido em pensar sobre o seu negócio vai aumentar a produtividade, que pode se reverter em mais ganhos financeiros para o seu negócio.

Melhoria da comunicação interna

Acabar com as barreiras de comunicação entre os funcionários é um passo necessário. Com as tecnologias, fica mais fácil. Uma situação comum é quando o vendedor atende um cliente, que deseja um sapato específico.

Ele tem certeza de que o item está disponível em estoque. Vai ao local e procura ao máximo, mas não encontra. Entra em contato com o responsável pelas compras para saber quando o pedido vai chegar, mas é informado que nenhuma solicitação foi feita.

O resultado? O vendedor precisa ir ao cliente e dizer que o sapato está indisponível na loja. É perda de oportunidade e, por consequência, de faturamento. Percebe como a comunicação interfere nos resultados?

Ao usar um sistema de comunicação, mesmo que simples, esse problema é diminuído. Aqui, vale investir em e-mails, redes sociais, newsletter, Skype, WhatsApp, Hangouts ou qualquer outra ferramenta viável.

Aumento da competitividade

Contar com a tecnologia significa ter uma empresa mais preparada para enfrentar os obstáculos existentes. Chegou um novo concorrente na sua região? Uma empresa está investindo em um mesmo produto? Você será capaz de superar esses problemas.

Aliás, essa é uma das vantagens de investir em tecnologia. Por exemplo, com um software de gestão dos clientes (CRM), as preferências dos consumidores são descobertas e você pode oferecer um desconto especial ou a nova versão de um produto que ele já tem.

Por sua vez, com um ERP, os maiores gastos são identificados e você identifica gargalos. A partir disso, pode simplificar os processos. Por exemplo, em vez de o vendedor anotar o pedido, enviar para a frente de caixa e esse outro funcionário terminar a venda, o cliente pode seguir direto e fazer o pagamento com mais rapidez.

Redução de custos

Precisa economizar? Esse é mais um motivo para as empresas investirem em tecnologia. Como ela automatiza atividades, os funcionários executam funções realmente importantes. Com isso, você diminui os gastos com folha de pagamento.

Ainda há redução de custos com relação a papel, espaço físico — os arquivos ficam armazenados na internet — e tempo. Isso porque as etapas dos diferentes processos são realizadas de maneira lógica e otimizada. Isso faz os processos de compras, vendas, produção, faturamento, logística e estoque estão integrados e são trabalhados de maneira sinérgica. Assim, há menor redução de desperdícios, erros e retrabalhos.

Melhoria do relacionamento com o cliente

Pense na importância de investir em tecnologia. Se você desconsiderou o relacionamento com o cliente, está errado. Apostar na atração e na fidelização para vender mais e de forma recorrente é uma das vantagens. Para fazer isso, o ideal é investir em um banco de dados dos consumidores.

O CRM executa essa função muito bem. Ele armazena informações dos clientes, como dados pessoais, dias que comprou produtos ou serviços, última aquisição feita, preferências etc. A partir disso, você envia um cartão de aniversário com um desconto especial na data certa. No Natal, oferece a promoção certa para aquele cliente. Por exemplo, se ele gosta de comprar looks que combinam, um desconto na segunda peça é uma estratégia interessante.

Lembre-se de que você também pode fortalecer o relacionamento com o cliente com a ajuda do marketing digital e das redes sociais. Com os dados coletados, é possível direcionar suas campanhas. Ao fazer um link patrocinado no Google, por exemplo, especifica que deseja atingir pessoas entre 30 e 40 anos, residentes em São Paulo, de classe média, com renda de aproximadamente R$ 5 mil por mês e que gostam do São Paulo Futebol Clube. Percebe como é possível detalhar melhor para alcançar o público certo?

Capacidade de fazer mais investimentos

Ter uma empresa que investe em tecnologia abre espaço para mais oportunidades. Você reduz custos e aumenta a produtividade. Com isso, tem chance de fazer ainda mais com a mesma equipe que tem.

Assim, é possível expandir para novos mercados ou começar uma venda online, por exemplo. Há chance de aumentar o mix de produtos — isso é, você pode adquirir mais itens para oferecer aos clientes — e até de fortalecer suas ações de marketing para captar mais compradores em potencial.

Quais são os países que mais investem em ciência e tecnologia?

A importância do investimento em ciência e tecnologia faz com que os valores implicados sejam cada vez maiores no mundo todo. Só para ter uma ideia, a quantia aplicada em TI deve chegar a 3,8 trilhões de dólares em 2019 — uma alta de 3,2%, se comparado a 2018.

Boa parte desse valor será destinada aos sistemas corporativos. Somente eles têm expansão prevista de 8,5% no investimento anual, sendo que o destaque são os Softwares as a Service (SaaS) — em outras palavras, soluções disponíveis em nuvem, como o Google Drive.

Por sua vez, as ferramentas de Business Analytics e Business Intelligence (BI) — que servem para coletar, organizar, compartilhar e monitorar dados — devem ter uma receita de 187 bilhões de dólares em 2019. O motivo para esse investimento é a obtenção de insights.

Por exemplo, com o BI, você descobre novas oportunidades de mercado e tendências, que ajudam a determinar o melhor momento de expandir ou de adquirir um produto para venda. Desse modo, seu negócio começa a se inserir na transformação digital e se torna inovador.

Investimentos em tecnologia no Brasil e em outros países

O Brasil está na 9ª colocação dos países que mais investem em tecnologia, conforme dados de 2018 do Fórum Econômico Mundial. O desembolso é de 42,1 bilhões de dólares ao ano em pesquisa e desenvolvimento. Isso representa 2,3% do total aplicado em todo o mundo.

Entre os países que mais investem em ciência e tecnologia estão Estados Unidos, com 476,5 bilhões de dólares por ano e China, com 370,6 bilhões de dólares por ano. Essas duas nações são responsáveis por 62% do total empregado no mundo. Em seguida vêm:

  • Japão: 170,5 bilhões de dólares por ano;
  • Alemanha: 109,8 bilhões de dólares por ano;
  • Coreia do Sul: 73,2 bilhões de dólares por ano;
  • França: 60,8 bilhões de dólares por ano;
  • Índia: 48,1 bilhões de dólares por ano;
  • Reino Unido: 44,2 bilhões de dólares por ano;
  • Brasil: 42,1 bilhões de dólares por ano;
  • Rússia: bilhões de dólares por ano.

Apesar de o Brasil não estar no primeiro lugar, ele ainda está à frente de Canadá, Itália, Austrália, Espanha e Holanda, por exemplo.

Por outro lado, quando é considerada a proporção dos investimentos de acordo com o Produto Interno Bruto (PIB) — que mede a geração de riquezas do país —, o Brasil nem aparece na lista. Nesse caso, os principais investimentos de ciência e tecnologia no mundo são de:

  • Coreia do Sul: 4,3%;
  • Israel: 4,2%;
  • Japão: 3,4%;
  • Suíça e Finlândia: 3,2%;
  • Áustria e Suécia: 3,1%;
  • Dinamarca e Alemanha: 2,9%;
  • Estados Unidos: 2,7%.

Como conseguir dinheiro para sua empresa?

Para investir em tecnologia, é preciso ter dinheiro. Existem várias formas de fazer isso. Uma delas é economizar para ter capital de giro suficiente para ampliar seu negócio. Lembre-se de que o capital de giro é o dinheiro reservado para o funcionamento da sua empresa. Ele serve para pagar contas, comprar insumos e, claro, fazer investimentos.

Caso seu objetivo seja economizar, a ideia é reduzir os custos ao máximo para aumentar a margem de lucros, ou seja, o percentual que sua empresa ganha em cada negociação. Apesar de vantajosa, essa proposta leva mais tempo.

A empresa depende de um bom planejamento financeiro para economizar o suficiente e precisa evitar ao máximo os gastos desnecessários. Durante esse período, porém, muitos imprevistos podem acontecer. Por exemplo:

  • necessidade de comprar novos insumos;
  • demanda dos clientes pelo aumento dos produtos ofertados;
  • necessidade de consertar ou adquirir um novo equipamento.

Todas essas situações interferem nos resultados. Por isso, a economia leva tempo. Nesse momento, você pode considerar um empréstimo. Porém, é preciso cuidar para não cair em uma cilada.

Os bancos oferecem várias modalidades de crédito para pessoas físicas e jurídicas, mas a burocracia geralmente é alta. Você precisa apresentar contrato social e vários documentos que comprovem a estabilidade do negócio. Além disso, as taxas de juros são elevadas e podem levar facilmente ao endividamento. Afinal, você fica com uma dívida de longo prazo e precisa pagar as prestações em dia — o que nem sempre acontece.

Por outro lado, é possível achar alternativas mais interessantes. Uma delas é o empréstimo com garantia de imóvel. Oferecido por empresas especializadas, como a Bcredi, ele ajuda a levantar o capital de giro necessário para o seu negócio.

Foi assim que David Ferreira e Thiago Roberto Endo fizeram. O primeiro é proprietário da Mannus Moto, em Almirante Tamandaré, cidade da Região Metropolitana de Curitiba. Em 2017, ele tomou o crédito como pessoa física para construir o prédio em que sua empresa ficaria localizada. Assim, saiu do aluguel e pagou o empréstimo com rapidez. Em apenas um ano, ele resolveu tomar mais um empréstimo com garantia de imóvel. Com isso, complementou a obra e fortaleceu seu capital de giro. No final das operações, disse:

“Antes de tentar o primeiro empréstimo na Bcredi, procurei alguns bancos, mas todos eram muito burocráticos e os juros eram muito altos”.

No mesmo sentido, Thiago precisou de dinheiro para capital de giro. A ideia é reforçar sua empresa, a Safe Ativos, localizada em Londrina. O negócio é especializado em cobrança, recebimento e devolução de fluxo de caixa de condomínios. Como Thiago já tinha trabalhado em uma incorporadora no setor de repasse de financiamentos, ele já conhecia o empréstimo com garantia de imóvel. Foi aí que decidiu usar essa opção e fechou parceria com a Bcredi.

“Sob meu ponto de vista, foi o melhor atendimento que já vivenciei. Além de todo o conhecimento técnico e prático da consultora que me atendeu, ela se mostrou muito segura com a verdade do que estava fazendo”, contou.

Processo de liberação do crédito com garantia de imóvel

Dentre as opções de empréstimo, o crédito com garantia de imóvel é uma das modalidades com o valor mais baixo. Na Bcredi, a taxa é de 0,99% ao mês mais o reajuste do IPCA — índice que mede a inflação oficial do Brasil. O prazo de pagamento é de até 180 meses.

Para aproveitar esse recurso, você precisa oferecer um imóvel comercial ou residencial como garantia. É isso que garante a taxa de juros baixa. Você continua sendo proprietário do local e pode utilizá-lo normalmente. O que ocorre é a assinatura de um termo de alienação fiduciária. Nele está escrito que, em caso de inadimplência e sem sucesso nas tentativas de negociação, o imóvel será oferecido como pagamento.

É possível contratar entre R$ 30 mil e R$ 4 milhões. Com esse dinheiro, você faz o que quiser, inclusive abrir ou ampliar seu negócio.

Como ter controle dos gastos da empresa?

Controlar os gastos é essencial. E com o investimento em tecnologia no Brasil já é possível. É só usar as ferramentas certas. Com um ERP, você faz um bom planejamento financeiro e controla as contas a pagar e a receber. Como esse sistema centraliza os dados, você consegue verificar gastos fixos e variáveis, identificar os setores que exigem mais desembolsos e pode categorizar as despesas e os custos.

Por meio dessa prática, é possível identificar os gastos por tipo — água, energia elétrica, aluguel, insumos etc. — ou setor — por exemplo, financeiro, vendas, RH, contabilidade e mais. O ERP ainda gera relatórios que sinalizam os gastos empresariais e mostram como está a situação financeira do seu negócio. Com essa visualização, você corta os gastos certos, de acordo com as necessidades do seu negócio e sem perder qualidade no atendimento e em produtos ou serviços.

Agora você já sabe por que vale a pena investir em tecnologia e como sua empresa pode ser beneficiada, certo? Então, chegou a hora de arregaçar as mangas e colocar as dicas em prática.

Para começar, que tal verificar uma possibilidade de empréstimo para fortalecer seu capital de giro? Faça uma simulação com a Bcredi e conheça nossas taxas e condições especiais!

Caique Cabral

Formado em marketing e amante das letras, vejo o conteúdo como uma fonte de informação que nunca seca. Escrevo sobre finanças para além de números, sempre em busca das melhores soluções para a vida financeira das pessoas.

Visualizar todas as publicações

Um jeito descomplicado de você acompanhar as novidades do nosso blog.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *