Imóvel financiado pode ser usado como garantia em novo crédito

ilustração com casal deixando casa como garantia para acessar crédito

Medida do Banco Central promete facilitar a vida de quem tem um imóvel dado como garantia e pretende usá-lo novamente para acessar um segundo empréstimo. 

Nesta terça-feira (21), o Conselho Monetário Nacional (CMN) regulamentou a Medida Provisória 992, de 16 de julho de 2020, que estabelece novas regras de acesso ao crédito imobiliário. A proposta é facilitar a vida de quem tem um imóvel dado em garantia em um financiamento ou empréstimo, mas pretende usá-lo novamente como garantia para acessar um novo crédito. 

O chamado “compartilhamento de alienação fiduciária de bem imóvel” funciona da seguinte forma: um imóvel, já alienado fiduciariamente à instituição financeira que concedeu os recursos, poderá ser utilizado novamente como garantia para acessar um novo crédito na mesma instituição. 

A regra principal para que isso aconteça é a de que as condições do novo crédito a ser concedido sejam  equiparadas às do financiamento ou empréstimo original. Isto é, o prazo para pagamento do empréstimo não poderá ser maior e nem os juros cobrados na nova operação poderão ser acima daqueles da primeira operação. 

Amanda Lamussi, gerente jurídica da Bcredi, explica por que essa nova possibilidade tem um potencial enorme de impacto no mercado: “Não será necessário passar por todo processo burocrático de análise e registro da operação novamente, mas sim um bem mais simplificado, e isso descomplica e muito a operação”. 

Para Amanda, a medida foi uma saída para conceder crédito a pessoas e empresários que estão muito endividados devido à crise: “As pessoas se endividaram muito com cheque especial, cartão e assim não havia muitas alternativas para liberar novos créditos. Com essa resolução, você pode embutir o empréstimo no contexto de uma operação que já existe, facilitando o acesso ao crédito”.

Segundo o Banco Central, essa nova possibilidade dentro do mercado de crédito com garantia de imóvel poderá injetar até R$ 60 bilhões de reais na economia. Se quiser saber mais e ler a Resolução n° 4.837, de 21/7/2020, na íntegra, basta acessar a página do Banco Central.

Bruna Bill

É formada em Jornalismo e está sempre atenta ao contexto econômico, refletindo sobre como essas questões impactam as finanças dos brasileiros. É apaixonada por pessoas e conta nossas histórias de sucesso, com relatos que vão muito além do empréstimo, mostrando como o Crédito com Garantia de Imóvel da Bcredi mudou a vida dos nossos clientes.

Visualizar todas as publicações

Um jeito descomplicado de você acompanhar as novidades do nosso blog.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *