Como conseguir empréstimo para intercâmbio?

Caique Cabral

4 de setembro de 2019

Se você quer realizar o sonho de fazer um intercâmbio a hora pode ser agora. Confira nossas dicas de como conseguir o empréstimo ideal e que não pesa no seu bolso!

Você já pensou ou ainda pensa em fazer um intercâmbio, mas a condição financeira não está favorável? Sabemos que o investimento para uma viagem como esta pode ser alto e até comprometer o orçamento familiar, não é mesmo? Porém, existem alternativas – como o empréstimo, por exemplo – que pode salvar a sua viagem e não comprometer o seu orçamento de uma maneira tão agressiva.

Então, se você quer ser feliz conhecendo novas culturas e realizando seu sonho, a dica é: pesquise muito e confira esse post completo para saber qual a melhor forma de conquistar esse desejo. Existem alguns caminhos para chegar ao seu diploma mesmo que você não tenha toda a grana agora!

Financiamento ou empréstimo: qual o melhor para intercâmbio?
Taxa dos bancos x Taxa de empréstimo
Empréstimo para intercâmbio vale a pena?
Como funciona o empréstimo da Bcredi

Financiamento ou empréstimo: qual o melhor para intercâmbio?

O primeiro passo é entender a diferença entre Financiamento e Empréstimo para, enfim, saber qual deles é mais vantajoso para você neste momento. Essas duas palavras são super usadas no universo financeiro, mas possuem significados diferentes e podem fazer a diferença quando colocados os valores na ponta do lápis.

Financiamento: o financiamento é um tipo de crédito para quem quer realizar algum investimento específico e, como obrigatoriedade, na solicitação o motivo do crédito deve ser informado à instituição. Por exemplo, digamos que você deseja comprar um carro, você será obrigado a comprovar o uso do dinheiro para esta finalidade. 

Para intercâmbio, geralmente a documentação necessária exigida pelas instituições financeiras são: o orçamento da agência de intercâmbio contendo data de ida e volta e as informações sobre o curso e sua duração.

Os financiamentos mais comuns são para carro e imóvel, mas como devem ser comprovados, podem ter uma contratação mais burocrática. Além disso, a instituição financeira cobra uma taxa de juros que costumam ser mais baixa, já que o valor cedido é destinado para a compra de um bem.

Empréstimo: já se você quer ter mais liberdade com o dinheiro emprestado, vale a pena optar pelo empréstimo. Neste caso, a instituição financeira oferece o valor solicitado, sem exigir o motivo pelo qual foi feito o pedido do dinheiro. 

Para as parcelas do pagamento à instituição, o credor cobra uma taxa de juros que é definida pelo risco de inadimplência, ou seja, pela possibilidade de o cliente não pagar o valor de volta.

São várias as modalidades de empréstimo disponíveis para intercâmbio. Na Bcredi, por exemplo, é feito o empréstimo com garantia de imóvel, em que você deixa um bem – um imóvel quitado – como garantia de pagamento e pode fazer a devolução do empréstimo em parcelas acessíveis com até 180 meses para quitar e taxas de juros baixas, já que existe uma garantia.

Além disso, é possível pegar um valor além do que você precisa! No caso de um intercâmbio, por exemplo, você pode solicitar o valor de investimento para o curso de línguas e ainda garantir mais uma quantia para sua hospedagem, alimentação e emergências que podem ocorrer quando estiver fora do país.

Taxa dos bancos x Taxa de empréstimo

Segundo o Portal Mercado&Eventos, o mercado brasileiro de educação internacional cresceu 20,46% em 2018. Foram 365 mil brasileiros que embarcaram para estudar fora e o total movimentado pelo setor foi de US$ 1,2 bilhão. Entre todas as formas de realizar um intercâmbio, o maior crescimento do setor veio das agências, as quais 73,3% afirmaram que tiveram aumento na comercialização.

Isso demonstra o quanto a realização de estudar fora está crescendo e que você também pode aproveitar toda essa movimentação do mercado para realmente colocar o pé na estrada. Um dos primeiros passos para isso é estudar muito bem quais são as taxas cobradas pelos bancos e instituições financeiras. Quando comparadas, é possível entender quais são as mais vantajosas para você:

INSTITUIÇÃOMODALIDADETAXAS
BRADESCOFINANCIAMENTOJuros: 2,56% ao mês
ITAÚ (PRAVALER)FINANCIAMENTO

Juros: De 0 a 2,19% ao mês, dependendo do curso

BANCO DO BRASILEMPRÉSTIMO CONSIGNADOJuros: 2,05% ao mês
CAIXA ECONOMICA FEDERALEMPRÉSTIMO CONSIGNADOJuros: 2,02% ao mês
BANCO SAFRAEMPRÉSTIMO CONSIGNADOJuros: 1,84% ao mês
BANCO INTEREMPRÉSTIMO CONSIGNADOJuros: 2,24% ao mês
BANCO SANTANDEREMPRÉSTIMO CONSIGNADOJuros: 2,37% ao mês
BCREDIEMPRÉSTIMO COM GARANTIA DE IMÓVELJuros: 1,09% ao mês

Fontes: Konkero, Bcredi e sites dos bancos.

Empréstimo para intercâmbio vale a pena?

Para muitas pessoas, fazer um intercâmbio para estudar ou trabalhar é um verdadeiro sonho, daqueles que podem ser difíceis de realizar. Porém, é muito importante você saber que é super possível desde que você tenha planejamento para fazer as melhores escolhas e também organização para levantar todos os custos.

Em um ano no qual se discute sobre as taxas de intercâmbio no cartão de crédito e elas resistem a cair (nas transações pagas na modalidade à vista, a taxa média praticada no setor foi de 1,6% no último trimestre do ano passado), como divulgado pelo Banco Central, é necessário estar atento à todo recurso que será necessário para não ter surpresas no fim das contas. 

Por isso, sim! Vale muito a pena fazer um empréstimo para realizar seu intercâmbio. Com o empréstimo você pode obter o dinheiro para realizar sua viagem sem surpresas. Já que é possível solicitar toda a quantia necessária para pagar as despesas iniciais – como passaporte e visto – e também para pagar todas as despesas durante a viagem e emergências que podem surgir.

Melhor ainda é o empréstimo com garantia de imóvel, pois com ele você usa um bem de valor que pode ser seu, de algum familiar ou conhecido, como uma casa ou escritório comercial, por exemplo, para obter taxas de juros significativamente menores se comparado com outras modalidades, além de maiores prazos de pagamento.

Como funciona o empréstimo da Bcredi

Seja para o Canadá, EUA, Reino Unido, Irlanda, Austrália ou Malta – destinos mais procurados pelos brasileiros na hora de realizar um intercâmbio -, é preciso estar preparado para todos os custos que envolvem uma vida lá fora. Então, se você conferiu todas as vantagens e está se perguntando: como funciona um empréstimo com garantia de imóvel da Bcredi? Vamos te explicar aqui.

Esta modalidade é super segura e acaba sendo um formato mais saudável para garantir a rotina financeira, seja você pessoa física e/ou jurídica. Como o empréstimo é livre e você não precisa comprovar o uso, é possível solicitar uma quantia que cubra as despesas desde o início da sua jornada com o intercâmbio. Você pode:

  • Pagar as primeiras despesas com passaporte e visto;
  • Pagar as passagens;
  • Conseguir recursos para gastos de moradia;
  • Conseguir recursos para gastos com deslocamento dentro do país;
  • Pagar todo o investimento em cursos durante o período que estiver fora;
  • Levar dinheiro para aproveitar sua viagem com mais tranquilidade no bolso;
  • Obter uma reserva em casos de emergência; 
  • Planejar uma volta tranquila e com dinheiro para se manter nos primeiros dias no Brasil.

Aqui as taxas funcionam a partir de 1,09% ao mês e o prazo é alongado – até 180 meses para quitar a dívida – o que possibilita parcelas mensais significativamente menores, não deixando o orçamento pesado para você ou para as pessoas que vão ajudar a pagar. Além disso, com o EGI (sigla para empréstimo com garantia de imóvel) todo o processo ocorre de forma online, com menos burocracias, e quando aprovado o crédito, toda a quantia pode cair em até 10 dias na sua conta. O passo a passo para você fazer o processo de contratação com a Bcredi é:

  1. Imóvel Quitado: esteja certo de que seu imóvel está quitado, sem pendências ou envolvido em outras dívidas;
  2. Simule: faça uma simulação para calcular o valor do seu empréstimo e escolha as melhores condições para você neste momento;
  3. Solicite o EGI com a Bcredi: simulou e deu tudo certo? Faça seu cadastro aqui e envie toda a documentação necessária para o nosso time, eles vão te dar todas as orientações necessárias;
  4. Análise Financeira: a partir daqui, seu cadastro e imóvel vão para uma análise financeira. Para ganhar maiores chances de aprovação, você pode combinar sua renda com as pessoas próximas à você (são válidos cônjuge, parceiro comprovado em união estável, filhos, pais e avós);
  5. Assinatura e Registro: aprovado o crédito? Assine os documentos e faça o registro no cartório. Atenção: quanto antes você fizer, antes o seu dinheiro será liberado!;
  6. Crédito Liberado: com tudo registrado e aprovado, o dinheiro é liberado na sua conta corrente e você pode dar o pontapé inicial em sua viagem, seja ela onde for!

Quando bem planejada a viagem, é possível realizar todos os passos até a volta sem dores de cabeça ou perrengues por falta de dinheiro. Nós, aqui na Bcredi, queremos que você faça a melhor viagem, sem ficar refém das curtas e caras linhas de crédito tradicionais. É possível fazer um empréstimo e trocar uma parcela alta por outra que não vai pesar no seu bolso no final do mês. Simule aqui!

Caique Cabral

Formado em marketing e amante das letras, vejo o conteúdo como uma fonte de informação que nunca seca. Escrevo sobre finanças para além de números, sempre em busca das melhores soluções para a vida financeira das pessoas.

Um jeito descomplicado de você acompanhar as novidades do nosso blog.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *