Renda extra na aposentadoria: crédito para construir e alugar um imóvel

Bruna Bill

5 de novembro de 2019

Atualizado em: 8 de novembro de 2019

Conheça a história de Sebastião, que utilizou seu crédito com a Bcredi para a construção de uma hospedagem e faturar alugando quartos por temporada. De quebra, ele se livrou de dívidas pesadas que tinha com o banco e tem mais sossego para finalizar a obra e focar no atendimento.

A busca por uma fonte de renda alternativa é uma realidade para muitos brasileiros, inclusive depois de se aposentarem. Esse é o movimento que Sebastião Nascimento, um aposentado de 58 anos de Brasília, está fazendo. “No primeiro ano da minha aposentadoria eu foquei em viajar, relaxar e aproveitar mesmo. Agora preciso continuar pensando no meu futuro e fazer algum investimento para garantir uma renda maior”, explica. Foi com o plano de garantir essa renda extra que surgiu a ideia de montar uma hospedagem com alguns dormitórios nos fundos da sua casa e alugar pelo AirBnb

O AirBnb já é um sucesso em todo o mundo. A praticidade de alugar um quarto privado ou mesmo uma casa inteira, diretamente com o proprietário e pagar online conquista turistas e aquece o mercado imobiliário. Isso porque muitas pessoas estão investindo em reformas, e também tomando crédito para construção, para acolher melhor os visitantes. Essa desburocratização da relação entre hóspede e anfitrião garante uma fonte de renda extra para quem tem um imóvel ou apenas um cômodo para locar.

“Esse tipo de empréstimo é um incentivo, porque nos dias atuais eu sempre digo que as pessoas precisam empreender, se arriscar mais.”

Uma pesquisa feita pelo próprio Airbnb aponta que 53% dos anfitriões brasileiros alugam os imóveis para obter uma renda extra e 44% precisam desse dinheiro para pagar as contas no fim do mês. Para se ter uma ideia, de 2012 a 2018, o número de acomodações anunciadas no Brasil pelo Airbnb saltou de 3,5 mil para 180 mil. Outro dado incrível é que ao menos 8 mil imóveis em todo o país têm como anfitriões pessoas acima dos 60 anos, metade deles com notas máximas nos critérios de avaliação. 

Todo esse aquecimento no aluguel de curto prazo chamou a atenção de Sebastião e, com um bom plano em mente, não demorou para chegar a grande preocupação: iniciar uma obra. “Chamei alguns amigos para me ajudarem no projeto, que é inteiro de madeira e vidro, e gostei muito, mas o problema era levantar o dinheiro necessário”, lembra Sebastião, que nunca gostou de pagar multas por atraso, muito menos juros abusivos.

COMPARE: Veja quais as taxas de juros dos principais créditos no Brasil.

Porém, como ele já era correntista do Banco do Brasil, fez o empréstimo chamado CDC (Crédito Direto ao Consumidor), que tem contratação facilitada e debita o valor das parcelas diretamente na conta do cliente. Essa modalidade pode até parecer prática, mas pode ter juros bastante altos. “Eu percebi que a taxa estava muito alta e a dívida ia ficando uma bola de neve, cada vez mais cara”. 

Sebastião apresenta os dormitórios que irá alugar pelo AirBnb, construídos com o crédito da Bcredi.

Além disso, Sebastião ainda enfrentou outro problema comum para quem decide construir ou reformar um imóvel: o dinheiro acabou, mas a obra ainda não estava concluída, novamente ele precisaria recorrer ao crédito para construção. “Fui fazendo outras compras e outras dívidas, no cartão de crédito mesmo, acreditando que no curto prazo eu ia conseguir quitar, mas não foi o que aconteceu”, aponta. 

Percebendo que o banco tradicional já não era mais vantajoso, ele resolveu pesquisar outras maneiras de conseguir um crédito mais barato. “No começo eu não confiava muito nesse negócio de fintech, porque eu nunca tinha ouvida falar, nem na garantia com imóvel. Depois de várias pesquisas na internet, entrei em contato com mais de uma empresa, inclusive com vocês. Foram vários contatos, telefonemas e mensagens, aí eu vi que era realmente uma coisa séria, que tinha muita gente trabalhando e que me davam as informações que eu precisava, sem precisar ficar me empurrando algo”, explica.

Sebastião destaca ainda o papel da Elizandra, consultora de crédito da Bcredi, para tornar o processo realmente mais ágil e flexível. “Ela sempre me orientou em todas as etapas. Eu ligava cobrando alguma aprovação ou posicionamento e, mesmo quando não era da alçada dela, ela ia atrás da informação para me dar uma resposta e me deixar mais tranquilo sobre o processo”, afirma.

Com o crédito da Bcredi, o aposentado, que agora é empreendedor, quitou as dívidas do CDC com o Banco do Brasil e vai concluir a construção da hospedagem. Serão 3 unidades, com dormitório, sala, cozinha com balcão no estilo americano e bastante conforto para os hóspedes. “Vou começar nesse ramo agora mas já tenho outros planos para investimentos futuros. Quem sabe comprar um terreno na Bahia e construir uma pousada completa. Agora posso ficar mais tranquilo para aumentar meu capital”, planeja.

Essa tranquilidade é resultado da contratação do Crédito com Garantia de Imóvel da Bcredi, com juros mais baixos e parcelas mais baratas. “Minha situação agora está bem mais tranquila, eu pago um valor que realmente cabe no meu orçamento. Esse tipo de empréstimo é um incentivo, porque nos dias atuais eu sempre digo que as pessoas precisam empreender, se arriscar mais. Tenho confiança de que tudo vai dar certo”, finaliza.

aqui as parcelas não pesam no bolso
Bruna Bill

Um jeito descomplicado de você acompanhar as novidades do nosso blog.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *