O crédito certo para organizar as finanças pessoais e da sua empresa

contas a pagar sobre a mesa dificuldades separar finança pessoal da empresa
Bruna Bill

28 de outubro de 2019

Atualizado em: 30 de outubro de 2019

Conheça a história do Douglas e como ele recuperou seu controle financeiro com o crédito da Bcredi. Você possivelmente vai se identificar, pois quando um empresário precisa ter foco total no negócio, pode deixar as finanças pessoais de lado e se perder nas dívidas.

Ainda é comum as pessoas romantizarem a vida dos empresários brasileiros, pensando em altos lucros e dias sem preocupações. Porém, a realidade de quem está todos os dias na linha de frente dos negócios não é bem essa. A instabilidade do mercado financeiro e das demandas do negócio pode fazer qualquer um perder o controle das contas da firma e também do seu próprio capital, muitas vezes necessário para suprir necessidades emergenciais da empresa.

Quando as contas apertam e o empresário percebe que está cercado de dívidas, o nervosismo pode aparecer e quem some são as noites de sono tranquilo. É nesse momento que mesmo os empresários mais experientes precisam de ajuda para se reinventar e superar momentos de dificuldade. Foi justamente esse o caso do Douglas Abreu Mamizuka, empresário de 40 anos, sócio-administrador da GeraCenter, empresa paulista sediada em Cotia, a cerca de 40 km da capital.

“Quando o cenário mudou e a empresa ficou um pouco mais parada, acabei me perdendo em minhas finanças pessoais”

A GeraCenter é especializada no aluguel de grupos geradores de energia para empresas, indústrias e eventos. Ela conta com equipamentos para atender diferentes demandas, desde pequenas e médias indústrias até grandes eventos, além de caminhões para o transporte dos geradores a outras cidades e também uma oficina de manutenção que garante a segurança dos geradores e de todo o processo.

A história da empresa começou em 1991 com o patriarca da família Mamizuka, que viu o fornecimento de energia elétrica emergencial como uma oportunidade de negócio. Com o apoio e dedicação dos filhos Douglas e Adriano, a empresa rapidamente conquistou seu espaço e viu a expansão ser uma constante. “Eu comecei a trabalhar aqui aos 14 anos, é meu primeiro e único emprego. Desde o chão de fábrica a outras funções, até chegarmos na diretoria, nós já fizemos de tudo”, lembra Douglas. 

Douglas Mamizuka: contratação do CGI ajudou a equilibrar as finanças pessoais.

É natural em empresas familiares que o empenho para que o negócio cresça e dê lucro se misture às motivações pessoais dos fundadores e, muitas vezes, essa linha tênue sequer existe. “Nesses 28 anos de empresa, nós crescemos basicamente com recursos próprios, investindo em maquinário e melhoria das instalações. Tivemos anos de muito sucesso e expansão, porém, quando o cenário mudou e a empresa ficou um pouco mais parada, acabei me perdendo em minhas finanças pessoais”, aponta Douglas.

Segundo ele, no início das operações da GeraCenter, o governo de São Paulo ofereceu uma linha de crédito com juros baixos, o que possibilitou um rápido avanço. Porém, quando esse incentivo foi extinto, as coisas mudaram bastante. Douglas conta que nos últimos quatro anos, todo o Brasil sentiu a retração econômica, mas como a GeraCenter trabalha muito com o setor industrial, tiveram uma queda monstruosa nos lucros, chegando a ter 80% das frotas de geradores paradas.

Ele alerta que é comum o empresário ou empreendedor focar muito no dia a dia da empresa e acabar se descontrolando nas finanças pessoais, com contas pessoa física em diversos bancos, empréstimo pessoal e outras armadilhas. “Você não percebe que está se endividando. Um mês você não paga o valor integral da fatura do cartão de crédito e vai somando os juros. Cheguei num nível de descontrole que eu nunca tinha passado antes, mas no fim foi um grande aprendizado.” 

O empresário buscou a ajuda de uma assessoria financeira e foi só então que ele conseguiu entender a real situação de comprometimento com dívidas que se encontrava. Douglas percebeu que estava desperdiçando seu dinheiro em dívidas com juros altos e que pesavam no fim do mês. “Eu estava bastante perdido, com a vida bem bagunçada e empréstimos em vários bancos”. O consultor me disse que, para recuperar meu controle financeiro, eu precisava unificar as dívidas e procurar juros mais baixos, além de condições de pagamento pré-fixadas.”

Só então Douglas foi apresentado à Bcredi. A assessoria ponderou que atualmente existem as fintechs que oferecem condições muito melhores que os grandes bancos e ainda contam com mais vantagens para os clientes, como praticidade e agilidade. “Eu não imaginava que poderia pagar um juros muito menor do que estava pagando no cartão e em outros bancos, fiquei espantado de não ter percebido isso antes. Foi uma surpresa incrível, porque eu nem sabia dessa possibilidade de dar um imóvel como garantia, caiu como uma luva na minha situação”.

“Eu não imaginava que poderia pagar um juros muito menor do que estava pagando no cartão e em outros bancos, fiquei espantado de não ter percebido isso antes. Foi uma surpresa incrível”

Para Douglas, foi muito fácil superar uma certa desconfiança inicial. “Hoje é muito comum ouvir uma promessa e a realidade ser outra, com os bancos cobrando muitos juros e taxas surpresas. O tratamento que o Gláucio, consultor de crédito da Bcredi me deu, me deixou seguro para fazer a contratação, ele explicou tudo e o processo foi incrivelmente rápido, fiquei surpreso e muito feliz.” 

Além da rapidez e agilidade em poder enviar documentos pela internet, Douglas conta que a Bcredi facilitou de verdade a liberação do crédito. “Assim que toda a documentação estava certa o crédito foi liberado em poucos dias, foi um alívio imenso”, aponta. 

“Contratar um empréstimo com juros bem mais baixos é algo que eu já deveria ter feito há muito tempo. Inclusive estou sempre indicando a Bcredi para outras pessoas, pois acho que muitos ainda não conhecem essa opção de crédito saudável”, explica o empresário, que hoje está com o dia a dia muito mais tranquilo. “Tenho uma única parcela mensal para pagar e que está cabendo no meu fluxo de pagamento, sei que não vai me comprometer”

Como o alívio nas finanças pessoas e com a tranquilidade retomada, Douglas já projeta mais expansão para a GeraCenter. “Este ano as coisas já estão indo muito melhor. Com as contas em dia e mais tranquilidade para encarar o dia a dia da empresa, tenho certeza que ano que vem será muito melhor.”

Bruna Bill

Um jeito descomplicado de você acompanhar as novidades do nosso blog.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *