Comprar uma casa ou morar de aluguel? Qual a melhor opção?

Está em dúvida se deve comprar uma casa ou morar de aluguel, mas não sabe como tomar a melhor decisão? Siga as nossas orientações e veja como fazer uma análise do seu orçamento para garantir uma boa escolha. 

Todos nós crescemos ouvindo que aluguel é dinheiro jogado fora e que financiar um imóvel é a melhor opção. Quando é possível adquirir o patrimônio de forma tranquila, esta máxima até pode ser verdade. O problema é que existem muitos fatores que devem ser analisados antes de tomar esta decisão. Isso porque o financiamento compromete o orçamento familiar por longos anos e, por isso, exige muito planejamento e disciplina. Por causa disso, para que você não se arrependa da sua escolha, é preciso saber quais aspectos levar em conta na hora de decidir comprar casa ou morar de aluguel. 

Pode parecer difícil para nós entendermos, mas há muitas situações em que é melhor continuar no aluguel e aplicar o dinheiro em outras modalidades de investimento. Da mesma forma, muitas vezes abandonar o gasto alto com aluguel para pagar a parcela do imóvel com que você sempre sonhou também pode ser o ideal.

Não existe uma resposta única e uma verdade absoluta: é preciso analisar seu caso, avaliar as perspectivas para o futuro e se preparar para qualquer que seja o caminho a ser tomado, afinal, ele vai impactar bastante na sua vida, não é mesmo?

Para ajudar você a saber se é melhor comprar casa ou morar de aluguel, preparamos este conteúdo completo com os principais aspectos a serem avaliados e como você pode fazer para que essa decisão seja tomada da melhor forma. Confira!

Baixe o checklist e dê o primeiro passo para controlar melhor o seu dinheiro

Comprar casa ou morar de aluguel?

Saber escolher se vale a pena comprar uma casa ou continuar pagando aluguel pode parecer difícil, mas não é tanto assim. O primeiro aspecto a ser analisado, para uma escolha sem arrependimentos, é contabilizar todos os custos dos dois caminhos. 

Para fazer isso com assertividade, coloque no papel todas as despesas que você tem morando em uma casa alugada. Liste os valores da locação, condomínio, IPTU, luz, água, gás, seguro-fiança e depósito caução – embora estes últimos sejam eventuais, eles comprometem sua renda e devem, sim, compor os valores necessários para sua moradia.

Feito isso, é hora de fazer as contas de quanto você precisará comprometer da sua renda mensalmente se for fazer um financiamento imobiliário. Nesta conta, você deverá incluir valor da parcela, conta de água e luz, gás, taxa de condomínio, valor do IPTU de acordo com o imóvel que você deseja comprar, reformas eventuais, taxas com registro do imóvel, entre outros valores. 

Não se esqueça de considerar por quantos anos você ficará comprometido com o financiamento – só assim você poderá traçar um panorama fiel na comparação com o aluguel.

É importante lembrar que a inadimplência de um financiamento imobiliário pode gerar muitas dores de cabeça, podendo chegar até o despejo. Por isso, talvez você possa considerar comprometer a renda mensal para poupar e conseguir comprar um imóvel à vista. Tudo depende da sua realidade e das suas possibilidades financeiras.

Veja a diferença entre cada modalidade. Mas é preciso ir além: você precisa avaliar as vantagens e desvantagens de cada opção.

Quais as vantagens de morar de aluguel?

Sim, embora você possa não acreditar, existem vantagens em morar de aluguel. Veja abaixo algumas delas antes de tomar sua decisão. 

Custa menos no curto prazo

Sem dúvidas esta é uma das principais vantagens de morar de aluguel. As locações não exigem que você tenha uma grande reserva financeira: basta que você consiga arcar ou oferecer a garantia exigida e fazer um pagamento mensal para o proprietário do imóvel. 

Além disso, como os contratos podem ser curtos, a situação pode ser provisória, possibilitando que você possa poupar dinheiro até que consiga comprar o primeiro imóvel. Neste caso, o ideal é optar por uma locação mais modesta e em uma região com valores mais baixos, assim você consegue fazer uma reserva maior e oferecer um valor mais alto como entrada do seu apartamento novo.

Oferece maior flexibilidade

É inegável: alugar um imóvel deixa você mais livre para as mudanças que podem acontecer na sua vida. Isso porque rescindir um contrato de aluguel é muito mais fácil do que realizar a venda de um imóvel – principalmente se você tiver uma mudança de cidade urgente, por exemplo, e precisa levantar o dinheiro.

Também pode ser benéfico para aqueles que não gostam de estar preso a planos convencionais e não se enxergam passando anos na mesma cidade. Isso vale para quem está em início de carreira, por exemplo, e está disposto a aceitar as mais diversas oportunidades.

Proporciona moradia em melhor localização

Pessoas que fazem questão de imóveis bem localizados podem se beneficiar do aluguel. Isso porque os valores de locação em locais nobres são bem menores do que os preços que esses imóveis vão custar – mesmo em um financiamento. 

Caso você esteja pensando em comprar uma propriedade em um bairro que ainda não conhece, o aluguel também pode ser a oportunidade de você e a família testarem as facilidades e a adaptabilidade na nova região.

Baixe a sua planilha financeira pessoal

Quando vale a pena pagar aluguel?

Além das situações citadas acima, existem alguns outros aspectos que você deve avaliar para ver quando vale a pena pagar aluguel. Em regra geral, o aluguel compensa quando ele não passa dos 0,5% do valor do imóvel que você quer comprar – e se já tiver dinheiro para fazer isso. 

Veja um exemplo: o imóvel que você quer comprar custa R$ 200 mil. Você já tem este dinheiro, mas não sabe se vale a pena comprar a casa ou apartamento. Neste caso, é indicado você continuar na locação caso o aluguel não passe dos R$ 1 mil. Isso porque vale mais a pena colocar os R$ 200 mil na poupança ou em outro investimento com índice de rentabilidade maior do que os 0,5%. Assim você consegue pagar o aluguel somente com os juros recebidos do investimento.

Existe, ainda, a possibilidade de você lucrar ainda mais; basta escolher um investimento com rentabilidade ainda maior. Com isso, no futuro, você consegue comprar uma casa ainda melhor.

O aluguel também vale a pena quando sua vida não está definida, ou seja, quando seu futuro é incerto. Assim você consegue se mudar quando for necessário e quando tiver vontade. 

Quanto da renda pode ser comprometida com aluguel?

O recomendado é que o total não seja superior a 30% da renda mensal da família. Este é o limite para que seja possível arcar com as despesas durante todo o tempo do contrato do aluguel, sem acumular dívidas e passar por problemas financeiros.

É importante lembrar que este valor deve incluir outros gastos, como taxa de condomínio, IPTU e as contas mensais.  

Caso o seu aluguel esteja acima dessa porcentagem, é importante ir em busca de outra opção. Lembre-se de que são vários os fatores que influenciam na locação, como infraestrutura, localização, segurança, metragem, entre outros. 

Baixe o ebook e saiba mais sobre o crédito com garantia de imóvel

Quando vale a pena comprar a casa?

O primeiro passo para saber se vale a pena comprar a casa própria é ver se você tem uma quantia razoável para oferecer como entrada. O ideal é que este primeiro pagamento do financiamento esteja acima dos 30% do valor do imóvel – assim você consegue garantir um parcelamento que não compromete muito da sua renda e, de quebra, ainda diminuir o valor total do imóvel ao final de todos os meses de pagamento. 

O financiamento também pode ser a melhor escolha quando você se enquadra em algum programa habitacional, como o Minha Casa Minha Vida, que oferece benefícios que vão desde ajuda na entrada do seu imóvel até taxas abaixo das praticadas no mercado. 

Quem está com a vida estabilizada e possui um emprego sólido também pode se beneficiar com o financiamento, isso porque ele pode oferecer a segurança e o patrimônio que você precisa. Se você deseja se estabelecer em um local, portanto, considere a hipótese da compra da casa própria.

Quanto da renda é comprometida para comprar uma casa?

A regra para compra de uma casa é a mesma do aluguel: os gastos não podem ultrapassar os 30%. Lembre-se de contabilizar todos os valores para não ser surpreendido posteriormente.

Esta é a margem de segurança para você garantir um pagamento tranquilo, sem estresse e sem riscos de cair na inadimplência.

Se você avaliou todos os prós e contras e decidiu que a compra da casa própria é a melhor opção para você e sua família, uma dica é fazer um empréstimo pessoal com taxas de juros baixas e oferecer como entrada, deixando o parcelamento mais curto e, consequentemente, o valor total do imóvel ainda mais baixo.

Decidir entre comprar casa ou morar de aluguel é mais fácil do que você imaginava, não é? Basta conhecer sua realidade. Aproveite e leia nosso artigo sobre Planejamento Financeiro Familiar e veja como montar a tão sonhada reserva financeira!

Bcredi

A Bcredi é uma fintech que oferece Crédito com Garantia de Imóvel com uma das menores taxas do Brasil, de um jeito descomplicado. Nossos conteúdos te ajudam a entender melhor o universo financeiro e a fazer melhores escolhas com o seu dinheiro!

Visualizar todas as publicações

Um jeito descomplicado de você acompanhar as novidades do nosso blog.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *