Como usar um empréstimo para organizar as contas de sua empresa

Saiba como o crédito com garantia de imóvel pode aliviar o orçamento mensal da sua empresa, ajuda a organizar as contas e coloca seu negócio no rumo do crescimento

Todo empreendedor brasileiro conhece as dificuldades para se abrir uma empresa. A famosa carga tributária, que já é bastante pesada, pode ficar ainda mais complicada quando um MEI (Micro empreendedor individual) passa a ser enquadrado como Microempresa (ME). O que é um sinal de expansão e crescimento, pode causar dor de cabeça para quem ainda não consegue equilibrar o orçamento familiar e empresarial.

Hoje nós vamos te apresentar a história da Priscila Oliveira Capistrano, de 39 anos, que, juntamente com seu marido Sandro, fundaram em 2013 a Faz & Pronto Instalações Elétricas em São Paulo. Eles começaram o negócio de forma modesta e aos poucos foram crescendo e atendendo clientes maiores. Com as contas se acumulando, eles descobriram no crédito com garantia de imóvel da Bcredi a possibilidade de quitar dívidas caras e organizar as finanças durante esse período de crise. 

A empresária conta as dificuldades que enfrentaram. “Enquanto a empresa era MEI não tínhamos muitos gastos, mas a partir do momento em que a empresa cresceu, passamos a ter gastos maiores. A tributação ME é muito alta e nos deparamos com impostos que a gente não via antes. Ficou mais complicado porque sempre tocamos sozinhos, não tivemos muita orientação e as contas pessoais e da empresa foram ficando bagunçadas”, lembra. 

Para dar conta de alguns pequenos deslizes financeiros, o casal apelou para uma linha de empréstimo pessoal em um grande banco, onde são correntistas. Além disso, também passaram a usar o cheque especial, o que mais tarde se mostrou uma armadilha. “Quando você faz a conta percebe que vai pagar quase o dobro do que pegou emprestado, vai virando uma bola de neve”, desabafa.

“Se eu puder recomendar pra alguém que tenha um imóvel e quer fazer um empréstimo, eu recomendo fazer com a Bcredi e não ir para o banco. Se eu for considerar as mesmas condições, em um banco eu pagaria quase 6 vezes o valor”

As coisas começaram a mudar quando os empresários souberam da possibilidade de apresentar seu imóvel próprio como garantia para pegar um empréstimo de valor maior e em melhores condições. “Como a gente pensava que só os bancos faziam isso, comecei a fazer solicitações e propostas, mas nenhum me oferecia condições de pegar o empréstimo”, afirma a empresária que então avançou nas pesquisas até conhecer as fintechs.

“No Brasil não é algo comum, se eu soubesse dessa linha de crédito antes, teria feito para investimento, não teria chegado nesse ponto das dívidas.” Ao descobrir na Bcredi a possibilidade real de conseguir o empréstimo que precisava, os empresários avançaram na pesquisa sobre a reputação da Bcredi, a satisfação dos clientes e se sentiram seguros ao entender que o atendimento era próximo e as condições mais flexíveis. 

“Se eu puder recomendar pra alguém que tenha um imóvel e quer fazer um empréstimo, eu recomendo fazer com a Bcredi e não ir para o banco. Se eu for considerar as mesmas condições, em um banco eu pagaria quase 6 vezes o valor”, avalia Priscila, indicando a importância de os brasileiros conhecerem outras alternativas financeiras que não dependam dos grandes bancos. 

Retrato da família: Priscila com seu marido Sandro e a filha Laura.

Por conta da pandemia do novo Coronavírus no Brasil, Priscila imaginou que o processo seria mais demorado, com dificuldades para o processo avançar no cartório, por exemplo, mas essa não foi a realidade. Como eles já tinham toda a documentação em mãos, o pedido de empréstimo avançou sem problemas. 

“O atendimento da Francyellen (consultora da Bcredi) foi excelente e extremamente rápido, tudo avançou bem. A agilidade e a possibilidade de enviar tudo pelo celular foi ainda melhor para vermos o processo realmente andando”. 

Com o valor do empréstimo feito na Bcredi, o casal de empresários teve melhores condições para negociar suas dívidas, o que deu um grande alívio para o orçamento tanto da empresa quanto da família. “Foi excepcional. conseguimos ajustar as contas da empresa e agora estamos caminhando melhor”, comemora.

Para se ter uma ideia, Priscila conseguiu se livrar dos juros do cheque especial e saiu de um gasto mensal de R$ 8 mil com dívidas para uma parcela de pouco mais de R$ 3 mil, o que representa uma grande economia.  “Com certeza vi muita vantagem nessa troca. Nós tínhamos uma porção de dívidas em vários lugares, como cartões, crédito pessoal, cheque especial. Nós usamos nosso bem pessoal para fazer um empréstimo mais barato e agora podemos ajustar as contas da empresa”, finaliza.

Bruna Bill

É formada em Jornalismo e está sempre atenta ao contexto econômico, refletindo sobre como essas questões impactam as finanças dos brasileiros. É apaixonada por pessoas e conta nossas histórias de sucesso, com relatos que vão muito além do empréstimo, mostrando como o Crédito com Garantia de Imóvel da Bcredi mudou a vida dos nossos clientes.

Visualizar todas as publicações

Um jeito descomplicado de você acompanhar as novidades do nosso blog.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *