10 dicas para você se livrar de vez das dívidas

Livrar-se das dívidas exige comprometimento e disciplina. É preciso que se faça um diagnóstico preciso da situação financeira da família e que todos se dediquem a cortar gastos. Separamos dez dicas para você saber o que fazer para se ver livre das dívidas.

Conforme o tempo passa, fazemos cada vez mais planos, que por sua vez podem ser executados a curto ou longo prazo. Mas, em meio a esses planos, podemos ter imprevistos e emergências que podem nos tirar um pouco da rota desses objetivos, e isso pode se tornar uma enorme bola de neve. 

De acordo com Serasa Experian, o número de inadimplentes no Brasil bateu a casa dos 63 milhões, o que corresponde a mais de 40% da população. Esse aumento na inadimplência é resultado de uma grande recessão econômica que o país sofreu nos últimos anos, bem como uma alta da inflação e uma instabilidade geral. Os dados foram fornecidos pelo próprio Serasa Experian e foram atualizados em Março de 2019, conforme você pode ler aqui.

Portanto, saiba que é normal enfrentar períodos de dificuldade que possam lhe impedir de pagar suas contas em dia. O que você não pode deixar acontecer, é que isso se torne uma dívida que se arraste por anos e mais anos, fazendo com que os juros superem o valor inicial do débito.

Para te ajudar com isso, a Bcredi preparou uma série de dicas que vão lhe ajudar a colocar sua vida financeira nos trilhos. Confira!

1. Faça um raio-X das suas finanças

Especialistas em finanças pessoais afirmam que o primeiro passo é fazer um mapeamento das suas dívidas, um diagnóstico de cada uma delas. Há quanto tempo você está endividado? Está devendo para quem? Qual o valor da dívida? E dos juros? Obter essas respostas é fundamental para depois estabelecer prioridades.

Além de entender qual a situação atual das suas dívidas, faça um levantamento de todos os seus gastos mensais, tanto fixos, como contas e outras obrigações, quanto os gastos eventuais com jantares, passeios, entre outros. É importante saber em detalhes para onde está indo seu dinheiro e como suas dívidas evoluem ao longo dos meses. 

A Bcredi também já preparou uma planilha de orçamento familiar que pode lhe ajudar a identificar esses pontos mais facilmente. Vale a pena conferir!

2. Responsabilize-se por suas dívidas

O endividamento muitas vezes é motivo de vergonha, fazendo com que a pessoa esconda a situação dentro de casa. É um erro grave. Se estiver com dificuldades para resolvê-las sozinha, envolva sua família, para que todos estejam juntos nessa missão. Mas lembre-se de que a responsabilidade será sempre sua.

Aqui também é essencial que haja uma conversa franca com todos os envolvidos, conscientizando todos da necessidade de uma reeducação financeira e da participação de todos na contenção de eventuais gastos e mudanças nos hábitos diários. Começando pelos detalhes, podemos poupar muito!

3. Segure os investimentos

O pagamento da dívida deve ser prioridade, portanto é preciso aproveitar rendimentos extras, como o pagamento das férias ou da restituição do Imposto de Renda, e abrir mão de investimentos. Por maior que seja o rendimento de uma aplicação financeira, sempre vai compensar tirar o dinheiro, quitar a dívida e economizar nos juros.

Nessas horas é importante saber que há a hora certa para investir e a hora certa para se conter. Lembre-se: É muito mais importante estar livre de dívidas do que possuir uma renda mensal maior. Dívidas podem lhe gerar obstáculos futuros.  

4. Pratique o desapego

Assim como muitas vezes será preciso abrir mão da poupança para quitar uma dívida, as dívidas maiores ou que já duram algum tempo podem pedir o sacrifício de algum bem. Busque, no seu patrimônio, bens que podem ser vendidos.

Aqui é onde conseguimos uma visão mais holística da situação financeira e percebemos que não precisamos de tudo que temos. Lembre-se: às vezes é necessário dar um passo atrás para que consiga uma evolução significativa.

Baixe o infográfico comparativo entre fintech e banco tradicional

5. Onde mais é possível economizar?

É fundamental reduzir as despesas mensais da família. Dá para fazer economia até nos gastos essenciais, como água, energia elétrica e telefone, por exemplo. É melhor promover um “rebaixamento” da qualidade de vida de forma planejada agora, do que de maneira forçada depois.

É importante citar que esse pode ser o passo mais difícil de toda essa lista. Diminuir a qualidade de vida através de hábitos e até mesmo trocando de residência, automóvel ou consumindo uma outra linha de produtos requer muito esforço e disciplina. 

6. Analise sua capacidade de pagamento das dívidas

Faça as contas e descubra quanto você pode abrir mão por mês para pagar as prestações da sua dívida. É normal o consumidor querer pagar o máximo possível, mas isso pode se tornar inviável. O aconselhável é reservar 30% para o pagamento de prestações.

Se não for possível separar todo esse percentual todos os meses, ao menos tenha certeza de estar economizando algo e não deixando as dívidas acumularem. Lembre-se que pagar apenas o valor mínimo da fatura do cartão de crédito é uma armadilha muito perigoso, uma vez que os juros são altíssimos e a dívida não para de crescer. 

7. Estabeleça prioridades

Dívidas mais caras devem ser pagas primeiro. As mais caras são aquelas que têm juros muito altos, como o cartão de crédito, cheque especial ou a hipoteca da casa. Se você precisa muito do seu veículo para trabalhar, ele também pode se tornar uma prioridade, mas se você possui a opção de utilizar algum outro meio de transporte, cogite utilizá-lo.

Se você estava planejando comprar uma televisão nova, trocar os móveis da sua casa ou ainda fazer aquela viagem, pense bem se esse é um bom momento. Infelizmente ficar com a saúde financeira em dia exige alguns sacrifícios, mas não é preciso desanimar, assim que você quitar suas dívidas e voltar a respirar aliviado, vai sentir ainda mais prazer em fazer esses novos planos. 

8. Faça um empréstimo

Se a única saída para pagar a dívida for pedir um empréstimo, opte por uma linha de crédito com juros mais baixos, como o Crédito com Garantia de Imóvel (a partir de 0,99% ao mês). Mas não se assuste: a opção de crédito com garantia de imóvel é uma das mais seguras e indicadas para situações de emergências, sendo muito mais indicada que a utilização de cartões de crédito ou cheque especial (que é conhecido por ter um dos juros mais altos entre as transações financeiras).

Essa linha de crédito permite que você tenha parcelas que se adequem às suas necessidades e possuem juros muito mais baixos que as demais linhas de crédito disponíveis no mercado. Caso queira saber mais sobre linhas de crédito, explicamos aqui.

Mesmo que a princípio pareça não fazer sentido contrair um empréstimo para pagar dívidas, muitos clientes da Bcredi já optaram por isso e estão recuperando suas noites de sono. Isso porque, com um crédito a juros bem mais baixos, é possível pagar as dívidas caras de uma só vez e ficar apenas com parcelas que cabem no seu bolso. Assim você não volta a comprometer o seu orçamento mensal e fica muito mais fácil ter o controle das parcelas de apenas uma dívida. 

9. Negocie com os credores das dívidas

Só procure o credor quando souber exatamente o tipo de acordo que pode fechar com ele. Assim, quando for renegociar uma dívida, tenha na cabeça o valor que poderá pagar de prestação por mês. O credor também tem interesse em negociar porque, para ele, é melhor receber alguma coisa do que nada. Utilize seu poder de barganha para chegar em um valor que satisfaça ambas as partes, mas lembre-se: você ainda tem uma dívida e deve quitá-la.

É aqui que também entra a vantagem de fazer um crédito com garantia de imóvel para quitar dívidas. Uma vez que você tenha o dinheiro à vista para fazer o pagamento junto ao credor, é muito mais fácil negociar descontos e se livrar de vez dessa dívida!

10. Evite as listas negras

Se você está em dívida, seu nome pode ser enviado aos cadastros de proteção ao crédito. O ideal é fazer a negociação antes que isso aconteça, porque ter o nome numa lista dessas impede a tomada de novos empréstimos, por exemplo, entre muitas outras penalidades, como a obstrução da possibilidade até mesmo de adquirir determinados serviços ou adquirir um imóvel ou veículo.

Nós sabemos que esse é um momento muito delicado na vida de qualquer pessoa. Estar com dívidas pode tirar o seu sono, sua tranquilidade e algumas vezes até te impedir de enxergar uma luz no fim do túnel mas, acredite, ela existe! Com determinação, esforço e, principalmente, foco total na quitação das dívidas, você vai recuperar sua saúde financeira.

Ufa! Agora é arregaçar as mangas e colocar em prática. E se você precisar de mais algumas dicas para seguir em frente, navegue pelo nosso blog. Sempre preparamos dicas para você organizar cada vez mais sua vida financeira. E já sabe, se a situação apertar, conta com a Bcredi. Até a próxima!

Bcredi

A Bcredi é uma fintech que oferece Crédito com Garantia de Imóvel com uma das menores taxas do Brasil, de um jeito descomplicado. Nossos conteúdos te ajudam a entender melhor o universo financeiro e a fazer melhores escolhas com o seu dinheiro!

Visualizar todas as publicações

Um jeito descomplicado de você acompanhar as novidades do nosso blog.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *