10 dicas para você se livrar de vez das dívidas

10 dicas para você se livrar de vez das dívidas
Bcredi

24 de outubro de 2017

Atualizado em: 6 de setembro de 2019

Livrar-se das dívidas exige comprometimento e disciplina. É preciso que se faça um diagnóstico preciso da situação financeira da família e que todos se dediquem a cortar gastos. Separamos, a seguir, dez dicas para você saber o que fazer para se ver livre das dívidas.

1. Faça um raio-X das suas finanças

Especialistas em finanças pessoais afirmam que o primeiro passo é fazer um mapeamento das suas dívidas, um diagnóstico de cada uma delas. Há quanto tempo você está endividado? Está devendo para quem? Qual o valor da dívida? E dos juros? Obter essas respostas é fundamental para depois estabelecer prioridades.

2. Responsabilize-se por suas dívidas

O endividamento muitas vezes é motivo de vergonha, fazendo com que a pessoa esconda a situação dentro de casa. É um erro grave. Se estiver com dificuldades para resolvê-las sozinha, envolva sua família, para que todos estejam juntos nessa missão. Mas lembre-se de que a responsabilidade será sempre sua.

3. Segure os investimentos

O pagamento da dívida deve ser prioridade, portanto é preciso aproveitar rendimentos extras, como o pagamento das férias ou da restituição do Imposto de Renda, e abrir mão de investimentos. Por maior que seja o rendimento de uma aplicação financeira, sempre vai compensar tirar o dinheiro, quitar a dívida e economizar nos juros.

4. Pratique o desapego

Assim como muitas vezes será preciso abrir mão da poupança para quitar uma dívida, as dívidas maiores ou que já duram algum tempo podem pedir o sacrifício de algum bem. Busque, no seu patrimônio, bens que podem ser vendidos.

5. Onde mais é possível economizar?

É fundamental reduzir as despesas mensais da família. Dá para fazer economia até nos gastos essenciais, como água, energia elétrica e telefone, por exemplo. É melhor promover um “rebaixamento” da qualidade de vida de forma planejada agora, do que de maneira forçada depois.

6. Analise sua capacidade de atendimento

Faça as contas e descubra quanto você pode abrir mão por mês para pagar as prestações da sua dívida. É normal o consumidor querer pagar o máximo possível, mas isso pode se tornar inviável. O aconselhável é reservar 30% para o pagamento de prestações.

7. Estabeleça prioridades

Dívidas mais caras devem ser pagas primeiro. As mais caras são aquelas que têm juros muito altos, como o cartão de crédito.

8. Faça um empréstimo

Se a única saída para pagar a dívida for pedir um empréstimo, opte por uma linha de crédito com juros mais baixos, como o Crédito com Garantia de Imóvel (a partir de 0,99% ao mês).

Baixe o infográfico comparativo entre fintech e banco tradicional

9. Negocie com os credores

Só procure o credor quando souber exatamente o tipo de acordo que pode fechar com ele. Assim, quando for renegociar uma dívida, tenha na cabeça o valor que poderá pagar de prestação por mês. O credor também tem interesse em negociar porque, para ele, é melhor receber alguma coisa do que nada.

10. Evite as listas negras

Se você está em dívida, seu nome pode ser enviado aos cadastros de proteção ao crédito. O ideal é fazer a negociação antes que isso aconteça, porque ter o nome numa lista dessas impede a tomada de novos empréstimos, por exemplo, entre muitas outras penalidades.

Ufa! Agora é arregaçar as mangas e colocar em prática. E se você precisar de mais algumas dicas para seguir em frente, navegue pelo nosso blog. Sempre preparamos dicas para você organizar cada vez mais sua vida financeira.

Bcredi

A Bcredi é uma fintech que oferece Crédito com Garantia de Imóvel com uma das menores taxas do Brasil, de um jeito descomplicado. Nossos conteúdos te ajudam a entender melhor o universo financeiro e a fazer melhores escolhas com o seu dinheiro!

Um jeito descomplicado de você acompanhar as novidades do nosso blog.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *